Um filme feito de fã para fãs (Crítica com SPOILER)

Foram exatos 3 anos de espera desde o anúncio de Batman V Superman na Comic Con SanDiego em 2013. Nesse período, nós fãs ficamos de certa forma carentes de alguma produção cinematográfica da DC/Warner, vibrávamos com toda notícia acerca do desenvolvimento do filme, até hoje.

Tive a oportunidade de conferir o filme na pré estreia e agora ao som de “Is She With You”(Trilha tema da Mulher Maravilha no filme) dou o meu veredicto, com spoiler sobre o maior  e melhor filme da DC já feito.

O filme que teve como objetivo central fincar a expansão do Universo DC nos cinemas, iniciou apresentando brevemente a história do pequeno Bruce Wayne e seu primeiro contato com aquilo que viria a lhe inspirar a se tornar o Homem Morcego no futuro.

batman-vs-superman-2

Algo que vale ressaltar e que foi muito bem retratado nesta nova versão do Batman é a visão que a população tem sobre ele. O filme demonstra indiretamente que o Batman é visto como um mito em Gotham, quem o viu não tem certeza se é um homem ou um demônio. E alguns dos que não viram acredita que tudo não passa de mais uma lenda urbana. E isso fica claro no momento em que nos é mostrado pela primeira vez o Morcego em ação, quando um dos policiais diz: “Eu vi o Batman! Eu nunca o tinha visto” e quando as crianças dizem que um demônio as tinha salvado.

Ainda sobre essa versão, o Batman nos é mostrado em sua totalidade, de forma semelhante aquela vista nas HQs e animações, um Batman: Investigador, furtivo, especialista em artes marciais e com diversos gadgets que só não supera os itens do Batman de Adam West. Além disso é mostrado que Batman possui um lado humano forte, que é mostrado no final do embate contra o Superman. No momento em que Batman está para dar o golpe final, Superman consegue explicar o porque dele estar lá e pede para que ele salve a sua mãe, que, possui o mesmo nome de sua falecida mãe Martha Wayne. Isso de certa forma mexeu com o Morcego, abrindo seus olhos para o erro que cometera e como foi cego ao ser indiretamente manipulado por Lex Luthor. Confesso que apesar de tudo isso o Batman pecou em apenas um ponto: ele mata, ou pelo menos não se importa com o que vai acontecer com os vilões…E é exatamente esse ponto que nos leva ao:

Superman

lead_960

Após os eventos de Man of Steel, Clark Kent busca levar uma vida comum ao mesmo tempo em que busca continuar a sua vida paralela de superheroi. No entanto as consequências da batalha contra os Kryptonianos ainda repercutem após 18 meses, levando a uma parte da população a questionar a forma como Superman age. E é essa pequena dúvida sobre ele ser ou não o herói que o mundo precisa que faz Lex Luthor(Interpretado de maneira magistral por Jessie einseberg) tramar seus planos que iriam afetar o resto do filme.

Batman V Superman de certa forma procura corrigir algumas falhas do seu antecessor: Man Of Steel. Agora vemos um Superman mais preocupado com a população e com as consequências de seus atos, mostrando inclusive momentos em que o mesmo sacrifica o seu bem estar por uma causa maior. E isso o leva Clark Kent/Superman a questionar os métodos do Batman na luta contra o crime, pois assim como em sua versão dos quadrinhos/animações, o Superman tem esperança nas pessoas, até mesmo naquelas que não merecem.

Lex Luthor

lex-luthor

Interpretado por Jessie Einsenberg, o icônico vilão ressurge com uma nova abordagem. Mantendo a essência da sua contraparte nos quadrinhos: Manipulador, egocêntrico, inteligente, etc. A versão de Eisenberg é bem mais proativo, psicótico e pertubador que a versão clássica.

Aqui faço um comparativo a outro personagem que sofreu uma releitura e que é lembrado até hoje: o Coringa de Heath Ledger. Ledger conseguiu moldar uma personalidade e aparência única e inesquecível do Palhaço do crime e Jessie de forma incrível, conseguiu repetir o mesmo feito.

Em certos momentos você chega a simpatizar com o vilão, em outros a odiá-lo. Como diz um ditado popular “Ele é um tipo de vilão que amamos odiar”

Diana Prince/Mulher Maravilha

wonder-woman-in-batman-v-superman-dawn-of-justice-hd-wallpapers

A princesa de Themyscera, interpretada por Gal Gadot conseguiu surpreender até mesmo aqueles que tanto criticaram a atriz quando a mesma foi escalada para viver a Mulher Maravilha. Ela chegou de forma quase sutil e teve uma participação importante no terceiro ato do filme, mostrando que ela não é só mais uma mulher ou uma donzela em perigo, na verdade ela chega a proteger os dois maiores heróis da DC, em uma cena que teve aplausos do público presente. Em determinado momento do filme, podemos ficar a par do porque da mesma não ter se envolvido nos eventos de Man Of Steel. Ela ressalta que havia perdido a fé na humanidade há cerca de 100 anos, mais ou menos na mesma época da segunda Guerra Mundial, época em quem a primeira parte do filme solo da Mulher Maravilha irá se passar.

Personagens secundários.

Alfred se mostra um grande aliado, agora não mais como um simples mordomo, mas como conselheiro, amigo, auxiliar e pai. O Alfred está muito mais participativo que suas versões anteriores e Jeremy Irons soube passar a essência de um dos maiores aliados do Morcego.

Lois Lane e Martha Kent se mantiveram como mulheres importantes para a trama, tanto como apoio moral e sentimental para o Superman como ponto fraco, uma vez que Lex Luthor se utilizou exatamente desse sentimento que Clark tem pelas duas para tramar o confronto entre Superman e Batman.

Referências a HQs e outros

Uma das maiores reclamações que vi em críticas de alguns sites grandes foi que Batman Vs Superman “abusou” demais das referências aos quadrinhos, e isso é ruim? Como fã, acredito que não, e aproveito para destacar e destrinchar alguns pontos.

Batman V Superman não é uma adaptação de The Dark Knight Returns

Eu li em um famoso site brasileiro sobre tecnologia que um dos maiores pontos fracos do filme era a de que ele havia prometido ser uma adaptação de TDK, que venderam isso, mas o filme não segue o mesmo a risca. (?)

Quando anunciado durante a Comic Com em 2013, Zack Snyder deixou claro que a clássica Graphic Novel de Frank Miller não seria adaptada, que ela serviria apenas de inspiração, uma base para o filme. E o filme entregou exatamente isso, algumas cenas inclusive parecem ter saído diretamente da HQ para as telas.

Além de menções a The Dark Knight, Snyder buscou inspiração em outra história clássica, a HQ “A Morte do Superman”, alterando alguns elementos da criação do vilão Doomsday, porém, mantendo o nível da sua periculosidade. Essa HQ inclusive contribuiu para um desfecho emocionante do filme e abre a possibilidade para uma volta triunfal do Superman no vindouro Liga da Justiça parte 1, que tem estreia prevista para 2017.

No entanto, algumas referências não  parecem ter vindo de alguma HQ específica, mas sim de um jogo: Injustice Gods Among Us. Em determinado momento, somos apresentado a uma visão do Batman sobre o futuro, nessa visão, Superman parece uma espécie de ditador e quando o mesmo fica cara a cara com o Batman, o mesmo diz “Ela era tudo pra mim”. Tal frase pode ser referência a Lois Lane ou a sua mãe Martha Kent. Outro ponto que sustenta essa teoria, é que logo após essa visão, o Flash do futuro aparece “rapidamente”(Badum tss) e diz para o Batman: “Ela é a chave de tudo”, “ela não deve morrer”, “Você deve reunir…”, dando a entender que a morte de alguém muito importante para o Superman possa ter ocasionado algo muito ruim e catastrófico no futuro.

Outra referência que podemos observar nessa visão do Batman, é o símbolo do ômega e a presença de parademônios, o que faz alusão direto a um dos maiores vilões da Liga da Justiça:

Darkseid

Embora não trabalhe com cenas pós-créditos, a Warner/DC encontraram formas alternativas de deixarem possibilidades abertas para filmes futuros. Isso é demonstrado em uma das cenas finais do filme, quando Lex Luthor(Já preso e careca) é confrontado pelo Batman e o mesmo diz que já é tarde, pois o demônio dos céus está vindo e que ele está sedento ou com sede, não lembro rs.. Os sinos estão tocando. Juntando todas essas referências, podemos praticamente concluir que Darkseid está chegando e que provavelmente será o grande vilão do filme da:

Liga da Justiça

Fomos apresentados a alguns membros como Flash(Ezra Miller); Aquaman(Jason Momoa) este último ficou bem representado na cena na qual é mostrado; e Cyborg(Ray Fisher), cena na qual mostra o Victor Stone sendo transformado no herói e também tivemos o maior bait da do ano, Dan Amboyer não é o Hal Jordan e ele sequer aparece no filme.

Conclusões

No geral, Batman V Superman consegue cumprir aquilo que se comprometeu a fazer: estabelecer as bases para o Universo Estendido DC. Apesar de tudo o filme contém suas Falhas, pequenas, mas que não atrapalha em nada a experiência final de fãs e de não fãs.

O filme chega a ser um meio termo entre o estilo “divertido, aventureiro e direto ao ponto”  da Marvel e o estilo “Sério, sombrio, mastigado e explicativo” de Christopher Nolan com doses de ação bem elaboradas do estilo Zack Snyder de dirigir. Batman V Superman é sem dúvidas um marco, não só como uma produção da DC/Warner, mas como uma das melhores adaptações baseadas em personagens de HQs já feitos, ficando ao lado de grandes nomes como Avengers(2012) e The Dark Knight(2008).

Raysom

Bacharel em Administração, DCnauta de coração, empreendedor viciado em chá, guitarrista aposentado, co-fundador da DC Brasil Club, Sindicato Nerd e Marvel Brasil Club.

%d blogueiros gostam disto: