Silicon Valley: O novo acerto da HBO!

Silicon Valley foi uma grande surpresa para mim; Quando a vi concorrendo para praticamente todas as categorias de comédia do Emmy, quase não acreditei. “Como assim algo com a premissa de The Big Bang Theory tá concorrendo?” e então eu comecei a assistir.

Aqui nós temos a história de Richard Hendricks, um jovem programador que trabalha para a Hooli e mora no Vale do Silício. Um dia, ao testar seu aplicativo de direitos autorais PiedPiper, ele descobre que criou um incrível e inovador algorítimo de compressão de dados e decide, então, iniciar sua própria empresa.

Essa é a premissa e nem passa perto de TBBT; ambas falam de nerds e sua dificuldade de socializar, mas enquanto TBBT foca sua comédia na cultura nerd, Silicon Valley vai para um lado mais técnico, com piadas cheias de referências ao universo do T.I, inclusive alfinetadas a Steve Jobs, Bill Gates e o próprio Google.

 

Os personagens são uma dádiva. Todos tem características únicas, e um tipo de humor que funciona muito bem; sim, eles são baseados em grupos estereotipados de programadores e a própria série brinca com isso.

Erlich, Jared, Dinesh e Gilfoyle formam um ótimo elenco de apoio. Erlich tem um excelente humor negro, Jared é um dos personagens mais cativantes e fofos, enquanto Dinesh e Gilfoyle vivem em uma relação de amor e ódio que rendem ótimos diálogos.

“At least the actual Judas had the courtesy to kill himself after betraying his leader, Jesus Christ. He’s the CEO of the world. Ever heard of him?” – Erlich

160318-news-silicon-valley

Com o passar do tempo, você percebe que todos são mais do que seus estereótipos sem que o show se aprofunde muito e transformando-se em uma dramédia. O que é bom, mesmo com todos os problemas que envolvem a trama, você ainda consegue rir com um clima ligeiramente “leve” que é deixado no ar.

Porém, não significa que a série não tenha uma trama boa. Os últimos episódios da primeira e segunda temporada são de tirar o folego e fazem você chorar de alivio quando acaba; no bom sentido, lógico. Sem contar suas muitas críticas as grandes empresas e o mundo dos negócios, com ótimos tons de ironia e um humor sádico.

Mesmo com inúmeras qualidades, a série peca em vários aspectos. Ainda no começo, é bem fácil desistir dela por conta do seu estilo de humor ainda mais se estiver acostumado com sitcoms convencionais; outro ponto negativo é a “burrice” do protagonista. A necessidade de criar problemas para que a trama continue andando é compreensível, mas eles sempre o criam com alguma estupidez do protagonista que poderia não ter acontecido.

Felizmente, Thomas Middleditch faz um ótimo trabalho interpretando Richard, tornando-o um personagem impossível de odiar.

Isso melhora muito na terceira temporada, a trama amadurece e os problemas tornam-se mais reais; você se acostuma com o humor proposto e quando percebe está dando gargalhadas sozinho.

As vezes, parece que estou assistindo um tipo de “biografia”, mostrando todas as burradas que eles fizeram para chegar onde queriam, o que é uma ótima sensação.

Resumidamente, Silicon Valley tem ótimos personagens, um perfeito tom de humor, tiradas ótimas porém peca nas repetições e nos motivos criados para os seus problemas.

NOTA: 8,9

 

 

 

 

Milena Matias

Estudante de jornalismo, 19 anos e com um amor enorme por video-games. Séries e cinema são os segundos amores da minha vida.

%d blogueiros gostam disto: