188 views 0 comments

Sana Fest | Conversamos com o ilustrador Maxwell Duarte

by on dezembro 23, 2017
 

Maxwell Duarte, é um artista autodidata , Character Designer, Animador, Quadrinista e Roteirista. Natural de Fortaleza.

Ele já participou de variados trabalhos com animação, até que em 2010 chegou a dirigir dois curtas de sua própria autoria, coincidentemente pelas duas únicas edições do edital Cine ambiente e sendo o único representante do Norte e Nordeste também nestas duas edições. Foram eles Urso Despolar (2010) e Bio Consume (2012). Recentemente foi Diretor de Animação da série Animada chamada Astrobaldo (2017) do Estúdio Lunart.

Atualmente, ele está com um projeto no Catarse, para criação de um ARTBOOK, contendo nele uma enorme variação de personagens do mundo dos animes e dos videogames.

Maxwell Duarte

Fonte: Catarse

 

Sindicato Nerd: Max, como você teve a ideia de realizar esse trabalho?
Maxwell Duarte: Tanto ano passado, como nesse ano, eu participei do projeto Inktober, no qual eu e vários outros artistas praticavam e apresentavam os nossos trabalhos para o público, por um determinado tempo. Devido a isso, houve um certo número de pessoas que gostaram do meu trabalho e pediram um ARTBOOK dele, aproveitei a ideia e coloquei ele no Catarse, para que elas e mais outras pessoas pudessem contribuir financeiramente, para que consigam bater a meta estipulada no site, para assim ocorrer a criação do projeto. E dependendo da quantia que cada uma oferecer, ela poderá até ganhar outros brindes, além do próprio ARTBOOK.

Arte dele com o tema do game Street Fighter

Fonte: Catarse

 

Sindicato Nerd: O número de colecionadores de quadrinhos aumentaram bastante aqui no país, depois do sucesso dos filmes de Super-heróis. Isso refletiu bem para o mercado de obras locais?
Maxwell Duarte: Sim, na verdade, ele ainda está engatinhando. Pois as editoras, acredito eu, ainda estão preocupadas em saber se seu produto vai vender. Mas as coisas estão melhorando, cada vez mais às pessoas estão conhecendo os artistas locais, lugares como o Artist Alleys de alguns eventos como esse, estão contribuindo bastante para que elas possam conhecer os artistas locais e suas respectivas obras. E assim, aos poucos, fazer com que possamos chegar ao nível(que pelo menos desejo) parecido com o mercado japonês.

Sindicato Nerd: Quais são as suas maiores influências, é mais só a área do Mangá, ou chega a ter dos Comics americanos também?
Maxwell Duarte: Eu sou bem eclético em relação a isso. Na minha infância, tive tanto a influência dos Comics americanos, como a dos Cartoons da Disney. Principalmente com essa parte do desenho animado, devido ao fato de que trabalho com animação. Mas foi a partir do boom dos Cavaleiros do Zodíaco, quando eu vi o nível de onde uma animação poderia alcançar e, a partir daí, comecei a aderir mais nesse estilo mais oriental(Mangá).

Sindicato Nerd: O que você mais almeja para o futuro?
Maxwell Duarte: Além de um mercado que acolha mais o artista, não que ele não esteja fazendo isso, mas como já cheguei a falar antes, eu gostaria que ele fosse mais parecido com o nível que é do mercado japonês.

Sindicato Nerd: Remetendo ao fato do aumento de consumidores de quadrinhos aqui no país, também começou a se mostrar um maior interesse de pessoas em trabalhar nessa área. Você tem alguma dica pra quem está iniciando ou planeja iniciar nessa área?
Maxwell Duarte: A dica é acreditar mesmo se é isso que você quer fazer, pois isso requer um custo, pois você tem que ter bastante dedicação nisso, sempre procurar almejar uma evolução. Mas assim, para conseguir chegar em uma parte mais financeira, aí você tem que praticar e se dedicar mais, além de tentar encontrar uma plataforma que você possa apresentar o seu trabalho, para assim você possa conseguir divulgar e ter apoio de algumas pessoas, que podem até se tornarem seus futuros cliente. Inicialmente, é isso que tenho para dizer.

 

Caso você tenha se interessado em conhecer mais o trabalho do Maxxwel, confira abaixo suas redes sociais e seu projeto no Catarse:

Facebook

Instagram

YouTube

Projeto no Catarse