Por que o Batman passou a matar?

Artigo originalmente escrito por Ricardo Oliveiraa

Senti na necessidade de fazer esta matéria porque venho vendo pessoas reclamando do mais novo filme Batman v Superman: Dawn of justice, porque o Batman acaba por matar suas vitimas no filme. Muitos dizem que isso é um erro de adaptação, já que o Homem morcego nunca matou nos quadrinhos. Outros dizem que simplesmente… Não faz sentido. Antes de começar a expor meus argumentos, quero dizer que muitas coisas que escreverei são apenas minha opinião. Mas meu proposito principal é causar uma discussão, e fazer todos pensarem. A questão é que o assunto deve ser discutido em algum momento, e ele é mais preciso do que pensam. Porque acho que o que foi colocado em questão, é algo que é muito debatido na sociedade atual. E é exatamente da Sociedade atual que falaremos agora…
Logo avisando que se você veio aqui em busca de respostas, veio a matéria errada. Aqui vamos achar perguntas que nos levarão a pensar.

A partir de agora você entra em uma zona de Spoilers! Leia por sua conta e risco!

Enquanto ao Batman clássico?Batman_with_a_gun

Muita gente sabe, mas vale lembrar, inicialmente o Homem morcego não havia preceito moral algum. Nosso herói era como o Justiceiro, apesar do batman-2que o Justiceiro tem sua ideologia. Inicialmente, o Batman era só um jovem que se achava muito bom em atletismo, e decidiu que iria combater o crime. Então pôs-se a colocar sua luvinha roxa e bater em bandidos, ele era um maluco. Sem falar é claro, na época de um esforço pró guerra, onde todos os super heróis estavam em suas revistas lutando contra os inimigos da América. Batman_Earth-Two_0002 (1) Mas devemos admitir que ele não deixa de ser um maluco agora. Entendam que o Batman é um psicopata. Mas ele
conseguiu focar isso. Mais tarde, óbvio, que foi pedido para que alterassem os preceitos morais do Batman, porque ele estava muito escuro para uma época onde histórias em quadrinhos eram apenas para crianças. Logo Batman parou de usar armas, e adotou nosso querido Robin como parceiro. E continuou sendo o Terror dos criminosos.
Não seja por isso. O Super-homem também matava, e era muito mais agressivo do que ele é hoje. Inicialmente ele saía batendo em criminosos porque sim. Hoje temos nosso super-escoteiro. Sem falar em seus ideais pró comunistas.

 

A autoridade do código dos quadrinhos

Há muito tempo atrás, um psicólogo chamado Frederic Wertham, baseado em seu estudo sobre histórias em quadrinhos, escreveu um livro conhecidoGreen_lantern_85 0como “Sedução dos inocentes” no Brasil. O livro, falava coisas como Batman e Robin são dois homossexuais, Mulher Maravilha é uma lésbica, entre outras coisas das quais ele decidiu, lendo as histórias da época. O que acontece é… Honestamente eu não tiro a culpa dele. Nessa época as histórias estavam tomando uma proporção grande, e cada vez mais capas idiotas vinham surgindo.

Mas por que quero falar sobre isso?
Nessa época também, a maioria dos heróis ganharam preceitos morais. Estou falando de muitos deles. Batman então assumiu que realmente não matava, e isso fez a personalidade do Superman que conhecemos hoje. Nada podia ser muito escuro, ou muito sexy. Tudo nos quadrinhos era controlado pelo selo. Até é claro, nosso querido Stan Lee chegar e acabar de vez com isso. A DC não ficou de fora, e lançou o seu. O que quero dizer é, que isso é coisa histórica. Os eventos do passado levaram a moralidade do Batman a onde está hoje

 

A importância verdadeira dos personagens para a cultura pop

Uma coisa podemos admitir, Batman e Superman já estão marcados na cultura pop como um todo. E a cultura pop tende a acompanhar a humanidade em seus períodos. Sei que Superman era para passar um ideal de esperança, e ele pode continuar passando. Só que como personagens assim, eles deveriam retratar a sociedade como ela é… Não como nós quiséssemos que seja. Acredite ou não são tempos de violência. Não estou dizendo que porque são tempos de violência, todos deveriam agir violentamente. Pelo contrário. Acho que personagens como Batman e Superman deveriam mostrar como é importante manter a cabeça em momentos como esse… Manter os ideais. Todos seres humanos deveriam ter direito a vida, nem que sejam bandidos. Uma coisa que muito me atraí no filme “Batman Begins” Do Nolan, é que o Batman já viveu como um criminoso. Ele sabe como é ser reprimido pela sociedade, e não ter direito a nada. Consequentemente ver pessoas achando que bandidos deveriam ser mortos. Em muitos casos, a resposta é: Não. Não merecem. Em outros pode ser que você ache que sim.

O que quero dizer é que Snyder trouxe um ponto importante na mesa. Criminosos merecem morrer? Você pode chamar de vitimismo “Oprimidos pela sociedade”. Porém em muitos casos, é exatamente isso que acontece.
A vida é um direito de todos. E assim é desde o iluminismo na França.
Batman deveria acreditar nisso ou não? Analisando o background do personagem, se trata de um garoto que teve um trauma. Viu seus pais sendo mortos bem na frente dele. Naquele momento… Naquele dia ruim… Ele pirou.
Vocês acham que um garoto, com ódio tamanho de criminosos iria ligar para a vida deles?
Ou será que ele iria ver o lado dos criminosos?
É isso que Snyder sempre quis dizer. Já no caso do Superman, muitas pessoas já passaram por um processo de deslocação. Já se mudaram, ou mudaram de escola, e se sentiram perdidos. Assim ocorre com o Superman. Ele vive em um mundo de papelão. As pessoas não sabem como ele se sente. Muitos tem algo próximo a isso, mas ninguém realmente deve saber como é ver através da carne das pessoas.
Os dois tem seus motivos pessoais. Mas eles não eram para supostamente pensar em outras pessoas além deles mesmos?

No final não importa sua cor, sua altura, ou nada disso. O Superman vai sempre te salvar. O Batman sempre irá te resgatar de um prédio em chamas, ou de um criminoso prestes a dar um tiro em você, colocado nesse filme como não importando o jeito que ele fizer isso.
Acho que  o que o Snyder quis dizer é que estamos em um universo alternativo ali. Um universo em que o Batman não se coloca no lugar dos Superman_Flag_03Henry_Cavill_Batman_v_Superman_article_story_largecriminosos. Ele deve pensar “Por que eu devo me colocar no lugar deles? Eles não se colocaram no lugar de meus pais.” Batman está mais para um homem raivoso neste filme.

E Superman está sem esperança. Ao contrário do que ele deveria representar. Ele ajudou tantas pessoas… Havia salvado tantas vidas. E mesmo assim poucos admiravam o que ele fez.
Poucos olhavam e diziam que ele era só um cara tentando fazer a coisa certa.
Viam ele como uma ameaça.
É o caso de Bruce. Que além de perder os pais, viu várias pessoas sendo mortas em sua frente, devido a um confronto que matou mais pessoas do que as ajudou. Poderia ter sido pior? Claro…

O que podemos afirmar depois de pensar em tudo isso, é que Snyder está nos fazendo discutir. Pensar. Não é puramente um filme de ação e aventura. Ele e seus roteiristas realmente querem trazer algo a frente. Algo que poucos filmes de super heróis querem.
Por isso Batman v Superman acaba sendo tão bom.
Isso nos remete a Cavaleiro das trevas. Onde Frank Miller não só havia renovado o Batman, como ele trazia toda uma discussão politica de corrupção, medo e crimes para a pauta. Snyder fez sim uma boa adaptação.
O melhor disso no filme é que realmente todas as referências e coisas trazidas de HQs tem sentido ali. Não são coisas jogadas para dizer “Ah, olha, fizemos uma referência! HAHA!”
Esse pode ser o ultimo filme que trará uma discussão assim no universo DC no cinema, ou não. Mas prefiro acreditar que não.

Você pode estar dizendo que estou fazendo uma crítica do filme, sendo que já foi feita. Mas não exatamente… Só acho que foi necessário trazer isso a pauta.

Uma interpretação diferente

Batman (4)A um certo momento do filme, Bruce nota que o nome da mãe de Kal-El também era Martha. O que podemos tirar dali?
Será que naquele momento, é possível ver nosso Batman dos quadrinhos voltando a vida Batman-v-Superman-Trailer-Affleck-Batsuitnas telonas? Ou… É pura e simplesmente uma outra interpretação? Vamos discutir.

Assim que ele ouve que o nome da mãe de Kal-El era Martha, Bruce nota que ele havia errado. Que estava sendo egoísta. Pensando em si mesmo. Havia notado, erroneamente, porém notou, que ele já havia deixado uma Martha morrer. Por que deixar duas? A culpa seria dele novamente. Bruce erraria de novo.
Também notou o quão homem Superman era… O quão parecidos eles podiam ser. Que ele estava sendo apenas um morcego raivoso batendo em pessoas.
Então Batman para e decide ajudar. Ali vemos nosso Batman voltando? Pensando na vida… Ajudando pessoas? Ou será que o simples fato dele enfiar uma faca no ombro de um homem, o torna não fiel?
Explodir o KGbesta foi certo?
Batman começa a pensar em alguém além dele ali. Ele mostra que não são só ele e seus pais que importam, nem só nele e sua lança de Kryptonita. Ali Batman vê que faz parte de algo a mais. E estava completamente errado em tentar matar alguém que precisava dele. Alguém que só queria ajudar…

Quando ele fala “Eu sou amigo de seu filho”, devo admitir que é uma cena emocionante. Mostra como Batman havia notado a droga que ele fez. Quando na verdade ele deveria ser aquilo… Amigo do filho dela, o tempo todo.

Ainda há muita coisa a ser discutida. Muita a coisa a ser falada… Mas que tal se você pensar em tudo que falei aqui sozinho? Que tal se você… Capturar o que Snyder quis dizer?
O filme é bom sim. E mostra como filmes de  heróis podem trazer pensamentos novos. Discussões, e te fazer pensar.

Depois de tudo isso deve estar achando que odeio o fato do Batman não matar não é? Pelo contrário.
Eu sou fã do Batman. Do Superman mais do que ele. Mas eu amo o Homem morcego. Tenho carinho pelo personagem. E é uma alegria minha vendo ele ser usado para trazer uma discussão.
Lembre-se que personagens precisam evoluir. Imagina só se o Superman continuasse na mesma que ele era 70 anos atrás?
Lembre-se que boa parte das coisas aqui citadas são opiniões minhas. Não precisa concordar. Inclusive se discordar, só dizer.

E aí caro leitor! O  que achou da matéria? Tem opiniões diferentes? Pensou em uma interpretação diferente? Discorda de mim? Escreve aí em baixo, mas não se esqueça de ser educado. Não precisamos ser agressivos só porque o mundo é. Temos que mostrar ao contrário. Por isso que os super heróis são importantes. Eles são nossa inspiração. Mostram o que devemos alcançar. Mostram discussões sociais, politicas, e simulam elas. Muitos consideram coisa de criança… Futuros inalcançáveis. Mas eu digo que são coisas de pessoas.

Espero que tenha feito você pensar! Abraço!

 

 “Se você procura um monumento… Olhe ao seu redor.”

 

Raysom

Bacharel em Administração, DCnauta de coração, empreendedor viciado em chá, guitarrista aposentado, co-fundador da DC Brasil Club, Sindicato Nerd e Marvel Brasil Club.

%d blogueiros gostam disto: