O complexo de homem e deus

A internet é escura e cheia de horrores. Eu sempre vejo (principalmente durante a campanha de Batman v Superman) pessoas menosprezando o Super; Eu sei que é brincadeira, mas no fundo ela tem um pouco de verdade.

É claro, o filho de Krypton é o super-herói mais famoso e mais amado pela pessoas, porém, elas o veem apenas como uma maquina de músculos, coisa que ele está longe de ser. Para entender isso, vamos compara-lo ao Batman; As pessoas o amam principalmente por ser complexo.

Ele perdeu os pais quando criança, foi criado pelo mordomo e é tão louco quanto qualquer um dos seus vilões. O jeito que isso foi explorado nas HQs e filmes (como na trilogia do Nolan), deixa o personagem como algo muito bom para se estudar.

Os conflitos do Superman já foram explorados muitas vezes, mas a imagem que montam é completamente diferente. Todo mundo olha para ele e imagina um cara chato, cheio de poderes que só não usa porque não quer. Sendo que na verdade, ele é um dos personagens mais profundos da DC.

Vamos analisar primeiro seus problemas com a força. Não é preciso ser um mestre em HQs para notar isso, ele se segura constantemente para não matar ninguém, por não se sentir nesse direito. O próprio diz isso na animação da Liga da Justiça durante sua luta com Darkseid.

“Eu sinto como se vivesse em mundo feito de papelão, eu tomo cuidado constante para não quebrar nada e nem machucar ninguém. Eu nunca me permito perder o controle nem por um momento porque alguém pode morrer. Mas você aguenta não aguenta Darkseid? O que temos aqui é uma rara oportunidade de eu finalmente me soltar e mostrar a você a verdadeira extensão da minha força”

Aqui ele deixa bem claro que faz o máximo para se conter. Já imaginou ter que viver desse jeito? Se vigiando para não perder o controle com ninguém? Esse é um dos motivos para o Batman não confiar nele, o que aconteceria se o Superman perdesse o controle?

Sem falar que seus problemas com os poderes se conecta com o paradoxo de Deus e homem. As pessoas, querendo ou não, enxergam o herói como um deus vindo de outro mundo; Quando na verdade ele faz de tudo para ser normal.

rs_1024x576-160206080752-1024.batman-v-super-man-dawn-of-justice-henry-cavill.2616

Esse tipo de pensamento foi abordado com força em Batman v Superman. Em uma das cenas você vê Clark Kent levando flores para a namorada, fazendo de tudo para ser visto como um homem qualquer; Em outra o Superman salva uma pessoa e logo toda a montagem de cena o mostra como deus.

O trabalho de direção do Snyder nessa parte é muito importante. O jeito simples que a cena das flores foi montada, com uma tabela de cores clara, deixando tudo em um clima muito leve. Enquanto a cena do salvamento tem um certo slowmotion e uma montagem muito mais pesada (ele sempre por cima, como se fosse superior aos outros ali).

O filme mostra, justamente, o quanto ele se sente perdido. Nunca vai se encaixar ali e tem consciência disso. Porém, também não quer ser superior e muito menos deus. Ele quer ser ele mesmo.

Isso só faz com que a cena da Martha, tenha tanta importância. É ali que o Batman finalmente o vê como homem. Ele não era um alien, vindo do nada pra destruir o planeta. Ele cresceu ali, tinha família e seu único desejo antes de morrer era salvar sua mãe.

O problema também existe quando o Superman se vê como deus. Quando ele perde o seu laço com a humanidade e aceita que é superior. Isso é mostrado com clareza em Injustice; Quando o Coringa faz o herói pensar que Lois Lane, grávida de seu filho, na verdade era o Apocalypse. No fim ele acaba matando os dois e só percebe o que fez quando já está segurando sua mulher morta.

Um dos seus atos mais memoráveis nesse universo, é quando ele mata o Coringa atravessando o seu braço por ele.

04

Ele não matou só o vilão. Depois de se tornar um ditador, o antigo herói mata e caça todos que se opuseram ao seu regime de terror. Ele ficou cansado de ser bom e perder tudo que ama. Decidiu ser o que todos pensavam: uma ameaça.

Isso também acontece, (não na mesma intensidade) quando ele vai pra Apokolips e se torna um deus em Darkseid War.

Animação, filme e HQ. Não precisamos dar uma volta enorme para entender o personagem. Ele é, de certa forma, magnifico. Talvez sua mitologia não seja tão obscura quanto a do Batman, ou com problemas muito marcados como Barry perdendo sua mãe; Mas o fardo que ele carrega nas costas o deixa tão interessante, quanto qualquer outro herói.

 

 

Milena Matias

Estudante de jornalismo, 19 anos e com um amor enorme por video-games. Séries e cinema são os segundos amores da minha vida.

%d blogueiros gostam disto: