Hqs/Livros
127Visualizações 0comentários

MISS MARVEL | O novo coração da Marvel!

Poron Janeiro 1, 2018
 

Quando eu comecei a ler Miss Marvel, em meados de 2015, confesso que fui motivada pelo tédio, mas bastaram alguns minutos para que me apaixonasse por Kamala Khan. Nossa Miss Marvel estreou nos quadrinhos em 2013 e assumiu o titulo em 2014, na All-New Marvel Now e desde então vem conquistado corações.

Kamala é muçulmana, paquistanesa, inumana e vive em Nova Jersey, e é magnifico o quão fácil é se identificar com ela. Nós estamos falando de uma adolescente, que precisa se preocupar com seus deveres de física, comparecer a festa de casamento do irmão, participar dos seu grupo de D&D e ainda salvar o mundo. A primeira reação que tive ao terminar o volume 1 foi  “A Milena de 14 anos teria adorado isso aqui”. Em meio a heróis milionários ou alienígenas, é muito bom poder se identificar de verdade com um deles.

A revista fala muito sobre aceitação. Kamala sempre foi muito nerd e fã numero um dos vingadores — e uma ótima escritora de fanfics, então assim que consegue seus poderes ela quer ser como a Capitã Marvel — na primeira edição, sem saber controlar os poderes ainda, acaba se transformando nela.

Mas claro, não se sente confortável ali e volta para sua forma normal, mostrando que você não precisa ser outra pessoa para ser especial. Seu uniforme é baseado em um salwar kameez, mostrando respeito sobre sua cultura. E é muito legal ver uma heroína diferente em meio a tantos padrões.

Seus poderes envolvem poder mudar de forma, fator de cura e uma alta elasticidade. 

Ao ler a revista, você tem que ter em mente que é algo destinado ao público jovem. A personagem foi escrita pensada no público jovem e possui problemas que adolescentes em geral vão se identificar. Até os vilões dela, de certa forma, criam problemas que afetam mais os adolescentes que qualquer outro grupo social. 

 

As consequências também se baseiam nisso, pais te colocando de castigo, ficar de mal com os amigos ou não tirar uma nota boa naquela prova. Claro, coisas sérias acontecem, mas sempre com esse pé dentro da realidade da personagem.

A medida que os volumes avançam, os problemas que cercam Kamala vão ficando mais graves e suas consequências bem maiores. Considerada a heroína de New Jersey, ela precisava carregar um peso enorme nas costas. Alias, não podemos esquecer que acabou de se descobrir inumana e precisa lidar com sua nova ‘família’.

Quando eu acabei de ler, não pude deixar de compará-la com o nosso outro amigo da vizinhança, Peter Parker. Claro, os dois são bem diferentes entre si, mas tiveram que enfrentar problemas semelhantes e estavam ali para proteger sua cidade. Mas o que fez o Homem-Aranha marcar tantas gerações é o fato de que ele era um garoto comum, tendo que lidar com grandes responsabilidades. Era muito fácil se identificar com os problemas dele, como nos identificamos com os da Kamala.

Miss Marvel foi uma das melhores coisas que a Marvel trouxe nos últimos anos, porque consegue ser nostálgica e extremamente atual. Nós temos uma heroína relativamente nova, mas com um dos melhores títulos para se acompanhar na atualidade