GUIA LJA | HQs – Versão 1: Fase Happy Harbor

Já vimos na introdução deste guia os motivos editoriais que levaram a DC Comics a criar a Liga da Justiça da América. Vamos agora ver como foi a primeira fase da equipe nos quadrinhos.


Versão 1 (de TB&TB#28 / JLA#1 de 1960 até JLA#77 de 1969 – Fase Happy Harbor):

A revista The Brave & The Bold #28 de 1960 trouxe ao mundo a estréia da Liga, com uma equipe formada por Flash, Lanterna Verde, Caçador de Marte, Mulher Maravilha e Aquaman (posteriormente, com Crise nas Infinitas Terras, Diana foi “substituída” por Canário Negro na formação original, dentre outras mudanças que Crise perpetrou).

a histórica LJA #1
a histórica LJA #1

E onde estavam Superman e Batman, os principais heróis da DC, nessa época? Estavam em suas revistas solo. Isso porque a história de estréia do grupo era um teste editorial e o editor Julius Schwartz não quis arriscar uma eventual arranhada na reputação de seus dois principais produtos, caso a Liga fracassasse. Posteriormente, os dois passaram a fazer parte da equipe com freqüência, já que a mesma se mostrou um sucesso sem precedentes de vendas.

Após aparecer algumas vezes em The Brave & The Bold e, tendo passado no teste inicial com louvor, a equipe ganhou sua revista própria, Justice League of America, no mesmo ano da estréia (1960).

Essa primeira versão da LJA (que teve Gardner Fox nos roteiros e Mike Sekowski nos desenhos) é conhecida como “Fase Happy Harbor”, que é o nome da região de Rhode Island onde ficava a caverna que servia de base para a Liga, e durou até Dezembro de 1969. Foi nessa fase que ocorreram os dois primeiros encontros com a Sociedade da Justiça da América, advinda da Terra-2 e foi aqui também que tivemos a introdução do personagem adolescente Snapper Carr, que se torna mascote e membro da equipe.

Em sua estréia nas HQs, em The Brave & The Bold #28, a Liga já enfrentou Starro, um de seus oponentes que se tornaria clássico com o tempo. Amazo, Despero, Felix Fausto, Solomon Grundy e Dr. Luz, dentre outros, também foram alguns dos vilões enfrentados nas primeiras aparições da equipe, e que também se eternizaram no imaginário dos fãs.

LJA #9: a origem da Liga é contada
LJA #9: a origem da Liga é contada

Uma curiosidade da época é que a origem da equipe só foi contada dois anos após sua aparição, quando Justice League of America #9, de Fevereiro de 1962, revelou que os heróis haviam se reunido pela primeira vez para enfrentar uma invasão de alienígenas apellaxianos. Os heróis, durante o confronto, percebem que apenas unindo suas forças conseguiriam derrotar os invasores e, após o embate, concordam que a segurança do planeta pedia a manutenção de uma equipe fixa de heróis poderosos o suficiente para combater eventuais novas ameaças à Terra.

Surgia ali a Liga da Justiça da América (cujo nome reflete o egocentrismo dos estadunidenses no que tange à sua importância global, ainda que se justifique pelo fato dos personagens todos se encontrarem atuando em solo norte-americano).

A Fase Happy Harbor foi marcada pelo ingresso de integrantes que com o tempo se tornaram famosos, como o Arqueiro Verde, o Gavião Negro e Eléktron, dentre outros (além dos dois ícones, Batman e Superman, claro), e por um ato da ONU, que proibiu por um tempo a organização de continuar suas operações (pois acreditava-se que os heróis causavam mais problemas do que resolviam, mas tratava-se de um “plano” do vilão Mente Diretora).

O sucesso de vendas da primeira fase da Liga foi que levou a Marvel a começar a pensar em um grupo de heróis lá pros lados da Casa de Idéias, e foi assim que chegou-se ao lançamento do Quarteto Fantástico, no final de 1961, pelos mestres Stan Lee e Jack Kirby.

guialiga7lja29
LJA #29: começa aqui na prática o multiverso

Não podemos nos esquecer também que foi nessa época que os conceitos de multiverso, cronologia e realidades paralelas foram “inaugurados” nos quadrinhos, quando a DC Comics, conforme já explicado na introdução deste guia, botou em prática seu projeto de eternizar a Sociedade da Justiça da América (precursora da Liga), informando que todo aquele passado da SJA pertencia à Terra-2. Isso foi explicado na história Flash of Two Worlds, da revista Flash #123, de 1961 (considerada uma das mais importantes da História dos quadrinhos de heróis e marco inicial da Era de Prata).

Todo esse projeto de multiverso chegou ao ápice em 1964, quando a Liga enfrentou o Sindicato do Crime da Amérika, a contraparte “maligna” da LJA da Terra-3. A partir de então não haviam mais limites de realidades, Terras e versões de personagens que podiam ser mostradas nas histórias da Liga e da DC Comics.

Na próxima parte deste artigo abordaremos o “volume 2” da Liga, a famosa “Fase Satélite“, que para muitos é a melhor, ao lado da Fase Torre de Vigilância. Aguardem!

Fontes:
Comic Book DB
DC Comics
DC Indexes
DC Wikia
DC Wikia BR
Super Heroes DB
Universo HQ

Ralph Luiz Solera

Escritor e quadrinhista, pai de uma linda padawan, aprecia tanto Marvel quanto DC, tanto Star Wars quanto Star Trek, tanto o Coyote quanto o Papaléguas. Tem fé na escrita, pois a considera a maior invenção do Homem... depois do hot roll e do Van Halen, claro.

%d blogueiros gostam disto: