De humano para deus? ou aberração? Conheça Capitão Átomo, o instável da DC Comics

capitao-atomo-cafu

De humano para deus? ou aberração? conheça um pouco sobre Capitão Átomo, o instável da DC Comics.

Criado pelo desenhista Steve Ditko e pelo roteirista Joe Gill em 1960 para Charlton Comics. Na época fez muito sucesso com a editora sendo um dos mais poderosos da mesma, criando rixas com a Marvel, mas principalmente com a DC, fãs da Charlton comparavam o capitão na época Allen Adam com Superman que todos conhecemos, essa rixa cresceu entre os fãs e isso aumentou a audiência para os quadrinhos da Charlton sobre o Capitão, que fez com que a DC tivesse a ideia de comprar os direitos do personagem para si.

spaceadventures_33_01

Depois da DC Comics ter adquirido e reformulado o personagem, Capitão Átomo ainda Allen Adam teve sua estreia em Space Adventures(imagem ao lado) de número #33, publicada nos EUA em março de 1960.

Em ambas as encarnações, o herói foi um funcionário militar (cientista Adam Allen na versão Charlton, piloto de Força Aérea Nathaniel Adam na versão DC), que foi pego em um experimento científico e “atomizado”. Ele foi capaz de reformar o seu corpo, e descobriu que ele tinha adquirido a força e resistência sobre-humanas, a capacidade de voar, e projetar rajadas de energia.

Através dos anos, o personagem foi apresentado em várias séries curtas, e foi membro de várias versões diferentes da Liga da Justiça.

O deus que habita em mim…

Possuindo vasto poder molecular através da energia nuclear, Capitão Átomo tem o potencial para ser um deus entre os homens  senhor de um imenso poder que lhe permite manipular o campo quântico e o próprio fluxo cronal a seu belo prazer.

São aqueles momentos em que ciência se confunde com magia. O surgimento de um ser como o Capitão Átomo pode ser interpretado como um evento aleatório do universo, uma singularidade, e portanto impossível de ser replicada… ou um ato de fé. Uma entidade com o poder de um deus, um messias… ou apenas um fenômeno natural tão corriqueiro quanto a destruição de uma estrela, liberando carbono, nitrogênio e outros minerais dos quais nós e quase tudo o que nos rodeia é composto. A cada edição, uma nova tragédia é causada, ainda que acidentalmente pelo Capitão Átomo, e para cada desastre, vemos o desespero dele em tentar redimir o feito, as vezes causando ainda mais estragos. Fica evidente o dilema de ser um “homem atômico”, constantemente com medo de queimar as pessoas a sua volta com um simples toque, ou emitir níveis perigosos de radiação que poderiam deixar uma cidade inteira doente… ou sofrendo toda sorte de mutações. 25Ele é um personagem muito interessante. O herói desajustado que tenta fazer o bem, mas involuntariamente acaba destruindo quase tudo que toca. A verdade é que ele é uma poderosa bomba atômica consciente, com poderes capazes de converter matéria e realizar pequenos milagres, muito embora nenhum venha sem graves consequências. Outro problema é justamente essa possibilidade de alterar tão facilmente a realidade.

Se ele conseguir controlar seu poder, vai fazer o que com ele? Curar o câncer e outras doenças das pessoas, uma a uma? Despoluir o planeta, acabar com a fome… ou apenas se tornar indiferente a tudo que se passa à sua volta?

05

Um herói que pode alcançar feitos incríveis, um herói realmente sem limites. Mas a questão é: Será que ele vai se perder no processo?

CAPITÃO ÁTOMO teve 12 edições e foi encerrado na edição zero,  facilmente poderia  ter o titulo mudado para DR MANHATTAN.. Espero que a DC volte com  ele com essa temática mais filosófica , com muito de Dr. Manhathan e algo de Miracleman , ambos personagens trabalhados de forma genial por Alan Moore. Tanto que tornaram-se icônicos.

Curiosidades:

  1. O Dr. Manhattan foi inspirado no Capitão Átomo..
    Alan Moore queria o Capitão Átomo no time do Watchmen, Mas, a DC não deixou, então o Alan criou um personagem cujo o poder e a aparência, são similares ao Capitão Átomo, Só que Alan desenvolveu um personagem muito mais superior e apelão do que o Capitão. Foi assim com a criação do Rorschach também, que foi inspirado no Questão, personagem q o Alan também queria no time do Watchmen, mas, A DC também não deixou. Isso deve-se a que os personagens vieram da Charlton Comics e a DC queria somente personagens que foram criados pela editora.
  2. As Hq’s do Capitão nos novos 52 teve uma abordagem mais filosofica.
  3. O Capitão já atingiu seu nivel máximo de poderes nos novos 52, e talvez não volte muito cedo com uma hq solo muito cedo.
  4. Se absorver demasiada energia de uma só vez, o Capitão Átomo poderá ser arrastado por um salto quântico involuntário, que o deixa à deriva no fluxo cronal. Dependendo do tipo de energia absorvida, poderá ser lançado no passado ou no futuro.
  5. Capitão Átomo tem a habilidade de viajar no tempo, mas não tem controle sobre esse aspecto. A única vez que o Capitão viajou no tempo foi para deter o Monarca e suas ambições.

 

Caio Vinícius

Após a mordida de um gafanhoto radioativo, ganhou poderes sem igual. Com isso, jurou combater o crime com tamanha destreza !

%d blogueiros gostam disto: