CURIOSIDADES | Antimonitor

Primeira aparição:

1985 – Crise nas Infinitas Terras

História:

Há bilhões de anos o planeta OA era habitado por uma raça de humanóides imortais de pele azul cujo cotidiano se dividia entre o cultivo e aprimoramento de suas habilidades psicocinéticas e a fruição dos benefícios trazidos por sua excelsa ciência, entretanto um desses imortais, o cientista Krona, nutria verdadeira obsessão em descobrir as origens do universo, apesar da veemente oposição de seus pares, conduta lastreada em especial numa lenda de destruição caso a tessitura da criação fosse violada.

Alheio ao que qualificava como “lenda”, Krona prosseguiu em seu intento e construiu um aparelho capaz de fazê-lo visualizar o momento da criação, entretanto tal ousadia teve um alto preço, pois ao conspurcar o “big bang” a máquina de Krona causou uma turbação no processo e desencadeou a criação tanto do Universo de Antimatéria quanto do Multiverso, uma intrincada teia existencial sustentada pela presença de Terras Paralelas em seu âmago. Tendo como ponto focal o planeta Qward, o universo de antimatéria desencadeou uma onda de energias malévolas que varreram a criação e inseriu nos dirigentes Oanos a culpa pelo mal causado por seu irmão e nisso foram debatidas formas de debelar a catástrofe.

Controladores

Durante as plenárias dois grupos se formaram: um deles (os Controladores) defendia uma
postura incisiva a ponto de erradicar as manifestações malévolas em sua fonte, já o outro grupo (o dos Guardiões do Universo) defendia o uso da força apenas em caso de ataque. Derrotados em seu intento os Controladores deixaram Oa sob o controle dos Guardiões e partiram, sendo que estes logo se debruçaram na árdua missão de criar uma força-tarefa capaz de dar efetividade aos seus desígnios e assim surgiram os Psíons (dispersos após uma rebelião contra seus mestres) e logo a seguir os Caçadores Cósmicos, androides que foram relegados a tarefas menores quando os Guardiões recrutaram seres vivos (mais aptos a perceber as sutilezas que permeavam os conceitos de “bem” e “mal”) para patrulhar os três mil e seiscentos setores em que o universo foi dividido e assim surgiu a Tropa dos Lanternas Verdes. A essa altura, porém, as maquinações pretéritas de Krona já haviam resultado no surgimento de dois seres poderosíssimos, cada um dos quais vinculado às diferentes vertentes da existência: um deles, o Antimonitor, era vinculado à antimguardioes2atéria e via seu poder aumentar à medida que impunha seu domínio sobre o referido universo e o outro, denominado de Monitor, era a representação do universo de matéria positiva tendo um caráter bondoso e altruísta, todavia sua vida passou a ser ameaçada tão logo seu “gêmeo reverso” tomou conhecimento de sua existência e deu início a uma longa batalha cujo desfecho deixou os poderosos imortais em estado de animação suspensa por pelo menos nove bilhões de anos.

A inatividade de tão poderosos seres só foi encerrada quando um cientista chamado Pária realizou um experimento similar ao de Krona com vistas a descobrir os segredos da criação e tão logo ingressou em sua câmara de Nuloverso iniciou uma reação em cadeia que libertou os adversários milenares e destruiu todo o seu universo, o que fez o Antimonitor perceber o aumento de seus poderes diante da expansão de seus domínios.


Anti-Monitor_0005Temeroso ante os planos de entropia universal empreendidos por seu irmão, o Monitor resolveu engendrar um contra-ataque e assim passou a vagar pelo cosmo numa nave espacial com o intuito de catalogar e recrutar aliados capazes de debelar os planos de seu funesto irmão. Em sua cabala recrutou o auxílio tanto de Pária (cuja imersão em sua câmara de nuloverso o tornara capaz de detectar quais mundos seriam ameaçados pela antimatéria) quanto de uma jovem chamada Precursora, que fora salva de um naufrágio e criada pelo Monitor como sua filha, tornando-se mais tarde sua mais fiel auxiliar e confidente e de um rapaz chamado Alexander Luthor Junior, este último uma criança oriunda da Terra 3 cujo corpo passou da infância à idade adulta em uma questão de poucos dias enquanto era meticulosamente avaliado pelo Monitor. Filho de um casal que simbolizava as contrapartes de Lex Luthor (Alexander Luthor) e Lois Lane, o jovem Alex possuía a habilidade de controlar tanto as energias do universo positivo quanto as de antimatéria. Predefinição: Podiam viajar entre galaxias

Christian

Curso Direito, gosto de criar o caos opinando sobre política (Imposto é roubo), sou fã de quadrinhos em especial o Flash e é isso ai

%d blogueiros gostam disto: