CASTLEVANIA | Quebra de Mitos sobre Castlevania Lords of Shadow

1

Bem, começaremos esta semana uma série de textos aproveitando o lançamento do novo anime de Castlevania pela Netflix com uma série de curiosidades e informações sobre alguns jogos da franquia, mais exatamente a Trilogia intitulada, Castlevania Lords of Shadow.

E para começar, vamos desmistificar algumas coisas sobre ela.
Muitos pensam que ela não era para ser um Castlevania e apenas recebeu este nome para ter um nome de uma franquia de sucesso, porém este pensamento está equivocado.
Lords of Shadow foi de fato pensado desde o inicio como um Castlevania, e ele seria protagonizado por Simon Belmont originalmente, e não Gabriel Belmont.
Caso não tenha visto o trailer mas tenha interesse em vê-lo, deixamos aqui o link do trailer da versão Beta de Castlevania Lords of Shadow, que teria Simon como protagonista:

E bem, este trailer em questão foi exatamente o que a MercurySteam apresentou para a Konami, porém o projeto foi inicialmente barrado, o que levou os desenvolvedores a tentar reformular com um titulo diferente, apesar de inicialmente ser planejado para ser Castlevania, daí veio o titulo Lords of Shadow, ao qual na sua segunda apresentação para a Konami onde Hideo Kojima estava presente, após ele ver a apresentação da MercurySteam simplesmente questionou “Isto é incrível, porque isso não é um Castlevania?”

E os produtores da MercurySteam ficaram envergonhados, afinal realmente era o projeto de um Castlevania, que inicialmente a Konami havia barrado.

E Kojima em si gostou tanto do projeto que logo disse a equipe da MercurySteam, “Eu quero ajudá-los!”.

E assim finalmente Castlevania Lords of Shadow recebeu a luz verde para ser produzido.
E todos os produtores da trilogia agradecem muito a Kojima e dizem que se não fosse por ele e seu apoio, o Lords of Shadow original não teria nem sequer saído do papel.
Deixamos aqui embaixo o link sobre está noticia para quem quiser ler, lembrando que esta matéria está em inglês.

http://www.siliconera.com/2012/08/02/hideo-kojima-turned-lords-of-shadow-into-castlevania-lords-of-shadow/

Alias, uma curiosidade: Kojima é dublador de um dos personagens do jogo na versão japonesa de Lords of Shadow, o Chupacabras.

Continuando sobre as desmistificações sobre Lords of Shadow: muitos pensam que a franquia Castlevania está na geladeira desde Lords of Shadow 2, pela sua recepção negativa por parte do público, porém segundo os produtores do game, Lords of Shadow 2 vendeu bem, tendo sido um dos jogos mais rentáveis da série Castlevania, e teve um saldo positivo. Inclusive, Lords of Shadow é detentor — ironicamente — do título de Castlevania com o maior número de vendas.
Os produtores também falaram sobre o caso dos fãs mais hardcores que, segundo eles, deram às costas para a trilogia sem sequer dar uma chance ao vê-la como algo novo. Dizem até que chegaram a receber cartas de ameaças de morte por causa do ódio dos fãs pelas mudanças no tom e estilo de gameplay na trilogia.
Caso semelhante ao de Hideo Kojima com Metal Gear Solid 2 Sons of Liberty, que também recebeu ameaças de morte por partes dos fãs, já que Kojima queria que MGS2 fosse o game final da franquia, o que gerou revolta em muitos fãs devido ao final em aberto que MGS2 possui e a troca de protagonista de Solid Snake pelo personagem Raiden.

Alias, um detalhe interessante, ainda com o caso de MGS2 que originalmente era o final planejado por Kojima para a série Metal Gear, que possui um final em aberto com um intuito de fazer o jogador pensar, em possibilidades e etc.
Isso também se repetiu em Metal Gear Solid V The Phantom Pain que foi o final definitivo da franquia e ironicamente também ocorreu em Castlevania Lords of Shadow 2, que seria o final da trilogia Lords of Shadow, e curiosamente ambos os projetos trilógicos possuem Kojima envolvido no processo.
Irônico como, assim como Metal Gear, Castlevania Lords of Shadow também possui um final em aberto, não?

E sim, foi dito pelos produtores que o final de Lords of Shadow 2 foi deixado em aberto porque eles queriam que ficasse a cargo do jogador ter sua própria interpretação sobre o mesmo e  sobre o fim da trilogia, dando a possibilidade de o jogador interpretar Castlevania Lords of Shadow 2 tanto como uma história de redenção, ou mesmo uma história de vingança. No final, caberia ao jogador decidir que lado tomar.

E bem, primeiro o link sobre a noticia que falam sobre as vendas de Castlevania Lords of Shadow 2 e a ameaça de morte ao qual a equipe recebeu para quem queira ler.

http://games.tecmundo.com.br/noticias/equipe-castlevania-lords-of-shadow-explica-deu-errado-game_825622.htm

E segundo uma noticia aonde os produtores falam sobre o final de Lords of Shadow 2 e o intuito que tiveram com ele.

http://www.brasilgamer.com.br/articles/2014-03-01-videogiochi-castlevania-lords-of-shadow-2-enric-alvarez-intervista_9

Alias, além do final em aberto para a trilogia LoS, que de fato este tipo de final de franquia é algo já conhecido de Kojima, outra coisa que podemos ver que também se enraizou em Lords of Shadow e que é característica de Kojima são seus grandes plot twists e reviravoltas na trama que são marcas registradas do famoso criador de Metal Gear. Também podemos notar que a trilogia LoS recebeu um grande detalhamento em toda a história, desde narrações de sub-weapons, itens, armas, criaturas, personagens e até mesmo a história, marcas também de Kojima ao qual adora detalhar e incrementar uma narrativa.

Para finalizar, queria falar um pouco sobre este processo de criação de Lords of Shadow e do envolvimento de Hideo Kojima com o processo.
A trilogia LoS é de fato algo bem divisor de águas, tem muitos que odeiam fortemente, porém também tem quem goste da nova abordagem e ponto de visão diferente ao qual focou em mostrar o decorrer da história do ponto de vista do Drácula, ao invés dos Belmont’s e heróis da franquia.
Alias, explorar as motivações e o lado de um antagonista\vilão também é outra marca de Hideo Kojima.

Assim como a trilogia Lords of Shadow se preocupou em explorar bem mais as motivações de Drácula, ao qual é o mais famoso antagonista da franquia Castlevania, e não deixar tão unilateral como apenas um “vilão mal que precisa ser destruído”, mostrando mais o lado e as dores do Conde Vampiro que levaram ele a ser o que é, também é algo que Hideo Kojima fez com o personagem Big Boss não deixando ele apenas como “um vilão e antagonista malvadão”, mas sim também se preocupando em mostrar o lado dele da história, algo que claramente foi trazido para a trilogia LoS, visto que em Lords of Shadow também exploraram muito a visão e ponto de vista do Drácula, mostrando também o seu lado e versão da história por assim dizer.

1 Comment
  1. marcio772 says

    Foi o primeiro Castlevania que joguei, zerei, consegui entender a história e me deixou bastante interessado. O jogo primeiro game consegue entregar muita coisa, e a narrativa é muito boa, assim como trilha sonora e as viradas da história.

Leave A Reply

Your email address will not be published.

%d blogueiros gostam disto: