BATMAN V SUPERMAN – 30 minutos fazem a diferença?

Antes mesmo de ser lançado, Batman v Superman já era quase na mesma medida, polêmico e aguardado. Talvez, umas das maiores dúvidas prévias do filme tenha sido seu diretor, Zack Snyder.

O filme foi lançado e, ao contrário do que se espera, as polêmicas não pararam de surgir, e mais do que nunca o nome de Snyder estava no pário. Muitos apontavam defeitos no filme, sua montagem, seus exageros, sua falta de delicadeza e até a falta de profundidade dos personagens.

O longa possuía sim seus defeitos, mas ele também possui muitos acertos. Devido à essa dubiedade de pensamentos, o filme não deixou de ser comentado mesmo depois de meses do seu lançamento e de sua retirada dos cinemas. Vi poucos filmes dividirem tanto opiniões, as discussões acalentavam tanto a obra que mesmo com outros grandes filmes do mesmo gênero sendo lançados posteriormente (Guerra Civil), a divergência sobre a luta entre os maiores heróis de todos os tempos não se acalmou.

Hoje, na verdade ontem, tivemos a oportunidade de ver a versão do diretor, ou Ultimete Edition (como está sendo chamada). O título desse texto faz a pergunta que me fiz antes de ver o corte original de Batman v Superman: 30 minutos fazem a diferença?

Eu gostei da versão que foi para o cinema do longa, porém não acho que o filme é uma obra de arte, e que seu diretor é um deus, como se diz em muito lugares pela internet.

BvS é bom, mas tem muitos defeitos. A montagem do filme é sim muito confusa, me senti perdido em muitos momentos durante a narrativa do filme. Vemos defeitos no S de BvS. O Superman não é desenvolvido no corte reduzido do filme.

Pouco tempo atrás escrevi um artigo mostrando que Clark tinha apenas 43 linhas de diálogo em todo o primeiro corte do filme, e esse era um IMENSO erro do longa. Falando de Clark, fiquei muito triste em ver que a maioria das cenas extras do filme tem a ver com o alter Ego de azulão.

Esses 30 minutos fizeram toda a diferença para estabelecer as motivações do personagem. Conseguimos enxergar muito melhor o antagonismo que se cria entre Clark e Bruce, em cenas que vemos o repórter investigando as marcas que o morcego coloca nos criminosos.

O primeiro corte do filme foca muito em Batman, e esquece de Superman.

Outra situação que enxergamos muito melhor na versão Ultimate é o atentado ocorrido na África. Vemos o quanto aquilo é importante para a trama de Lex e do filme. Vemos que pessoas foram cremadas, que a mulher africana na verdade era uma contratada de Luthor que, pasmem, conta todo o plano de Lex para Senadora. Isso muda completamente a trama.

Quando vi pela primeira vez a cena do julgamento do Superman, não entendi porque a senadora Finch estava com tanta dúvida em julgar Kal-El como culpado. Durante todo o filme ela pareceu estar do lado dos que falavam falso deus.

Agora porém, depois de ver realmente todo o filme, consegui entender a cena. A mulher africana se arrepende de seus atos e conta todo o plano de Luthor para a senadora, isso muda toda a opinião que a governante possuía sobre Superman.

E, à propósito, a cadeira de rodas estava revestida de chumbo, depois de todo o atentado, vemos Clark SALVANDO pessoas. Isso fortalece o arco do primeiro herói de todos os tempos, que com esses fatos se mostra muito mais altruísta.

Todo o plano de Luthor é muito mais bem definido nesse novo corte. Mesmo vendo o filme anteriormente me senti surpreendido junto com os personagens como Lois, quando toda a verdade é revelada.

O que pareceu foi que, a versão que vimos no cinema estava muito mais preocupada em pautar um universo futuro da Dc Comics do que em contar uma história. Já a versão extendida do filme se preocupa muito mais com o filme do que com o universo que está por vir.

Todos os pontos que foram deixados em dúvida no filme são esclarecidos nessa nova versão. Você sente muita mais a dor, a raiva e os pensamentos de cada personagem.

No final, me pergunto, será que faria muita diferença se o filme que foi para o cinema possuísse mais 30 minutos?

As pessoas realmente deixariam de comprar o filme se ele fosse mais longo? Muitos não compraram pois a crítica falou muito mal do filme. Talvez, com um filme mais longo e criticamente aceito, o público apoiaria com mais vigor o filme.

Vimos muito mais cinema na versão que não foi feita para o cinema de Bataman v Superman. O que foi acrescentado não muda a trama, mas estabelece muito mais o Plot do filme.

No final, esses 30 minutos fazem toda a diferença.

Raysom

Bacharel em Administração, DCnauta de coração, empreendedor viciado em chá, guitarrista aposentado, co-fundador da DC Brasil Club, Sindicato Nerd e Marvel Brasil Club.

%d blogueiros gostam disto: