REVIEW | INVOCAÇÃO DO MAL 2

Dirigido por James Wan, The Conjuring 2, ou em português Invocação do Mal 2, mostra mais um dos casos do casal Warren, onde a família Hodgson é atormentada por um espírito de um homem chamado Bill (Robin Atkin Downes(voz) e Bob Adrian (atuação)). Contudo, o que seria “mais um caso” para eles, passou a ser considerado o pior de todos. 

Janet Hodgson (Madison Wolfe) é a criança escolhida pela entidade para ser atormentada, através dela o espírito se comunica com todos e age das piores formas possíveis trazendo dor e sofrimento para família.

Apesar da história se desenrolar em sua maior parte sobre o espírito de Bill, descobre-se que na verdade ele está apenas sendo usado por um demônio, o qual podemos classificar como o Nêmesis  de Lorraine Warren (Vera Farmiga).

Este demônio apareceu uma vez para Lorraine mostrando a morte de seu marido, Ed Warren (Patrick Wilson), e visando trazer desgraça para ela controla Bill para que ele atraia o casal e assim coloque em prática seu “plano”.

Assim, temos que Bill é apenas um fantoche do demônio, que mais tarde descobre-se chamar Valak (Bonnie Aarons).

O verdadeiro ápice do filme se inicia quando Lorraine e Ed descobrem isto, pois neste momento eles realmente se preocupam, principalmente por desconfiarem que a morte de Ed pode estar próxima.

Crítica

Prós

No que se refere a atuação os atores estão de parabéns, tendo em vista que esta se deu de forma impecável. Todos, desde crianças a adultos interpretaram suas personagens de forma convincente, onde o espectador acaba por se colocar no lugar de cada personagem, sentindo cada emoção de cada cena.

O desenrolar da história é bem interessante, te prende do começo ao fim, o mistério por cima do demônio Valak é bem intrigante, e a reviravolta no antagonista foi o que marcou. Enquanto se pensa se tratar de mais um filme comum de terror onde o espírito possui uma garotinha indefesa e depois é exorcizado, vem The Conjuring 2 e joga na sua cara algo totalmente diferente.

O figurino do demônio foi bem trabalhado, assim como o motivo de sua aparição ser de uma freira. A trilha sonora ficou legal, levando em conta o ano em que se passa a história.

Ademais, considerando o drama que pessoas que tem contato com este tipo de coisa (manifestações paranormais) estava retratada de forma impecável. O convívio com a descrença de terceiros e as vergonhas passadas foram grande foco no filme.

No mais, o clímax, o qual é o enfrentamento entre Valak e Lorraine deixa os espectadores ansiosos, com o coração na mão. Considerando que naquele momento Ed e Janet estão a beira da morte, prestes a cair sob uma árvore que está quebrada e com uma ponta que poderia matá-los.

Contras

O filme que diz ser de terror, não é bem assim, está mais para o gênero de Suspense. A classificação já desanima para ser considerado como aterrorizante, +14. A história por te colocar dentro de tudo deixa apreensivo, eufórico, sem uma certeza de que algo previsível irá acontecer, até mesmo os sustos são pouco previsíveis, no entanto de longe está para ser classificado como filme de terror.

A colocação de uma música em determinado momento do filme, que é quando o casal Warren deixa a casa dos Hodgson, foi muito mal colocada quebrando a emoção que a cena deveria ter. Para você, caro leitor, entender o que quero dizer: é como se você estivesse naquele momento íntimo com sua (seu) parceira (o) e ela (ele) gritasse o nome do ex, pois é, foi triste.

A pintura da freira feita por Ed Warren foi uma das coisas mais cômicas e non-sense, porque era uma coisa bem macabra, ainda sim ele a desenhou e colocou em seu escritório. Apesar de lidarem com o sobrenatural ninguém em sã consciência faria aquilo e penduraria em seu escritório, que inclusive é dentro de sua casa. Vale lembrar também que Lorraine não se sentiu nem um pouco a vontade com a arte, mesmo assim Ed não jogou fora, deixou lá.

Conclusão

Considerando os prós e contras Invocação do Mal 2 (The Conjuring 2) merece a nota 8/10.

Frise-se que a nota e o artigo foram baseados no que este escritor achou, para uma melhor avaliação recomendo assistir ao filme. Se você é do tipo que gosta de coisas sobrenaturais ou gosta de algo que tenha uma boa história vale a pena assistir, mas se procura um filme para se assustar este não é recomendável.

Christian

Curso Direito, gosto de criar o caos opinando sobre política (Imposto é roubo), sou fã de quadrinhos em especial o Flash e é isso ai

%d blogueiros gostam disto: